Curso
09 de abril

PRE-SIMPÓSIO

Curso Pré-Simpósio- 8h às 18h

PROFESSOR:
Carlos Denisieski – Macaco Ciano Estúdio Design

Uma boa apresentação:

Do seu cartão de visitas à suas palestras, nada ficará como antes.

Dia 1
10 de abril

DESAFIOS E OPORTUNIDADES TÉCNICAS

Período de transição - 9h às 10h30

COORDENADOR:
Rodrigo de Almeida, Universidade Federal do Paraná – UFPR, Brasil

CONVIDADOS:

  • Felipe Cardoso, University of Illinois, EUA
  • Marcos Epp, Agropecuária Régia – Witmarsum, PR
  • Marcio Nunes Corrêa – UFPel, RS

No Brasil, 30-50% das vacas desenvolvem pelo menos uma doença no pós-parto.

Desafios: Como reduzir esse índice sem quedas de produtividade?

Oportunidades: Reduzir custos com tratamentos, descarte de leite e de animais, e melhorar a percepção do mercado consumidor sobre a pecuária leiteira.

Criação de bezerras - 10h30 às 12h

COORDENADOR:
Jim Quigley, Calf Notes

CONVIDADOS:

  • Mário Zoni, Milkonsult
  • Viviani Gomes, Universidade de São Paulo – USP, Brasil
  • Cristiane Azevedo, Qualy & Calf, Brasil

A maior parte das fazendas brasileiras usa leite de descarte para aleitar as bezerras. Esse é um fator de risco para a saúde animal e humana?

Desafios: Como equalizar a questão econômica e de sanidade?

Oportunidades: Reduzir doenças na fase de aleitamento e evitar que esse tema se torne mais uma polêmica envolvendo o setor.

Fertilidade - 14h às 15h30

COORDENADOR: 

Jose Luiz Moraes Vasconcelos, Unesp, Brasil

CONVIDADOS:

  • Carlos Alberto Rodrigues, Samvet, Brasil
  • Adriano Seddon, Alcance Rural, Brasil
  • Eduardo Silveira da Silveira, Milk Service, Brasil

Incrementar a fertilidade nos rebanhos de alta produção é um desafio constante nas fazendas leiteiras.

Desafios: Conciliar bons índices reprodutivos com o aumento do tamanho dos rebanhos e da média de produção de leite.

Oportunidades: Reduzir custos.

Bem-estar animal- 16h às 17h30

COORDENADOR:
Mateus Paranhos, Universidade Estadual Paulista – Unesp, Brasil

CONVIDADOS:

  • Maurício Silveira Coelho, Fazenda Santa Luzia, Passos/MG, Brasil
  • Leonardo Guedes, Brasil
  • Lívia Magalhães, Fazu, Brasil

Algumas de nossas práticas, como separar as crias das vacas e descartar os machos ao nascimento, têm sido questionadas pelo mercado consumidor.

Desafios: Tornar economicamente viável a adoção de práticas de bem-estar animal nas fazendas.

Oportunidades: Mudança de percepção por parte do mercado consumidor tornando-o mais empático com o setor. Novas oportunidades de negócios nas fazendas.

Dia 2
11 de abril

DESAFIOS E OPORTUNIDADES MERCADOLÓGICAS

MÃO DE OBRA X AUTOMAÇÃO - 8h30 às 10h

COORDENADOR:
Maria Thereza Rezende, Terra do Leite e Integral Comunicação, Brasil

CONVIDADOS:

  • José Rezende, Terra do Leite, São Gotardo/MG, Brasil
  • Pablo Coquelet, Fazenda Coi Coi, Chile
  • Maria Antonieta Guazzelli, Fazenda Palmito, Boa Esperança/MG, Brasil

Um dos maiores desafios da atividade leiteira é a qualificação e retenção da mão de obra nas fazendas. A automação será a grande solução?

Desafios: Altos custos dos equipamentos, problemas com assistência técnica.

Oportunidades: Qualidade de vida, maiores chances de sucessão.

Sucessão - 10h30 às 12h

COORDENADOR:
Jonadan Ma, Fazenda Boa Fé – Conquista / MG

CONVIDADOS

  • Roberto, Diana e Tais Jank, Fazenda Santa Rita, Descalvado/SP, Brasil
  • Ronald e Lucas Rabbers, Fazenda Rhoelandt, Castro/ PR, Brasil
  • Antônio Tinôco Filho e Antônio Tinôco Neto, Brasil

Os jovens não querem suceder seus pais nas fazendas leiteiras.

Desafios: Entender o que motiva um jovem a ficar ou deixar a fazenda da sua família.

Oportunidades: Desenvolvimento tecnológico da atividade, perenidade das propriedades.

Marketing - 14h às 15h30

COORDENADOR:

Saul Hatem, Integral Comunicação, Brasil

CONVIDADOS:

  • Carlos Denisienski, Macaco Ciano Studio, Brasil
  • Flávia Fontes, Integral Comunicação, Brasil
  • Fernando Viana, digital influencer “Viana na Lida”

O setor clama por valor agregado aos produtos lácteos.

Será que a “gourmetização” e o marketing são o caminho?

Qualidade do Leite - 16h às 17h30

COORDENADOR:
José Augusto Horst, Associação Paranaense dos Criadores de Bovinos da Raça Holandesa

CONVIDADOS:
• Marcelo Martins, Viva Lácteos, Brasil
• Geraldo Borges, Abraleite, Brasil
• Sérgio Bajaluk, Ministério da Agricultura

O Ministério da Agricultura fixou novas regras para a produção de leite no país, com a publicação, em 26 de novembro de 2018, das instruções Normativas 76 e 77.

Desafio: Há receio de que parte dos produtores e indústrias não consiga se adequar, no prazo estabelecido.

Oportunidades: Avanço significativo nos índices de qualidade, aumento da produtividade leiteira, oferta de alimentos mais seguros à população e queda de barreiras comerciais para exportação.

Leite A2 - 17h30 às 19h

COORDENADOR:
Flávia Fontes, Integral Comunicação, Brasil

CONVIDADOS:

  • Anibal Vercesi, Instituto de Zootecnia, Brasil
  • Helena Fagundes, Leite Letti, Brasil
  • Visão da indústria – Piracanjuba, Itambé e Castrolanda

O leite A2 chegou pra ficar. O que o mercado poderá ganhar com isso?

Desafios: Regulamentação, fiscalização e marketing assertivo.

Oportunidades: Agregar valor aos lácteos.

Depoimentos de quem já é de casa
  • “É um prazer ver o nível desse evento, ver o nível dos participantes.”

    Humberto Malucelli, Superintendente do Senar PR
  • “Eu fico muito feliz de ver todos os técnicos aqui, reunidos, querendo se aperfeiçoar cada vez mais.”

    Hans Jan Groenwold, Presidente da Associação Paranaense dos Criadores de Bovinos da raça Holandesa
  • “O Simpósio Leite Integral, hoje, é um evento bastante conhecido, bastante técnico, que é o foco do trabalho que a Zinpro tem no Brasil.”

    Rogério Isler, Gerente de Negócios da Zinpro
  • “Saio do Simpósio para iniciar, imediatamente, um plano de biosseguridade na minha propriedade, visando, principalmente, reduzir os animais persistentemente infectados (PI). Muito bom o evento!”

    Jonadan Ma, Agropecuária Boa Fé, Grupo Ma Sho Tao
  • “Eu vou ser franco em dizer que, lógico, quando foi sugerido o tema, eu fui uma das pessoas que ficou um pouco temeroso, por eu ter zelo, por eu ter cuidado, por eu gostar do evento. Mas, as dúvidas que eu tinha, elas desapareceram, porque ao longo do evento eu percebi que vocês foram muito felizes na escolha do tema, vocês saíram do que era óbvio, do que era mais fácil fazer.”

    Prof. Rodrigo Almeida, Universidade Federal do Paraná
  • “Essa inovação, que é discutida aqui, nestes dois dias, tem tudo a ver com o nosso negócio, por isso a gente sempre participou desse Simpósio. O evento está ótimo, o network está excelente, todo mundo elogiando muito as novidades que foram apresentadas, principalmente no que diz respeito a biosseguridade, que é um tema novo dentro da pecuária.”

    Rodrigo Costa Gerente Técnico Nacional de Gado de Leite da DSM – Tortuga
  • “Eu achei muito interessante essa conexão que vocês estão estabelecendo com a atividade primária de produção de leite e a questão fim, que são os consumidores”

    Maria Antonieta Guazzeli, Fazenda Rex Agropecuária
  • “É a primeira vez que vejo, focado em bovinos de leite, um tema tão pertinente que é a questão da biosseguridade. Eu tanto trabalho com bovinos, quantos aves e suínos, e vejo isso em aves e suínos, e sempre pensando o quanto seria bom trazer para a nossa produção de leite aqui no Brasil.”

    Margareth Delatorre, Consultora técnica em Bioproteção da Elanco
  • “A Elanco já é parceira do Simpósio Leite Integral há alguns anos, e justamente porque é um Simpósio referência na área de leite e conta com a presença de grandes produtores, técnicos e pessoas referência na área.”

    Lucas Souto, Gerente de Marketing OTC
  • “Hoje, o Simpósio Leite Integral é referência nacional.”

    Bruno de Barros, Gerente de projetos da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando
  • “Aqui nós sabemos que o conteúdo técnico sempre é muito bom, diferenciado, sempre com muitas novidades, e os nossos produtores de interesse sempre aparecem. Nós temos condições de interagir com o nosso público, com nossos clientes”

    Edson Poppi, Diretor técnico Lallemand
  • “É uma grande oportunidade de rever amigos, clientes e divulgar nossos produtos, a nossa tecnologia. A gente também monta caravanas e procura apoiar as cooperativas, no translado desses produtores até o evento.”

    Fábio Jamus, Gerente Técnico Comercial do PR da DSM / Tortuga